Wednesday, April 26, 2006

Amo demais!


O relógio do computador diz que são 23.46 e o meu já perdeu seus ponteiros há um bom tempo, se é que um dia o tiveram. Lá fora as pessoas se dividem entre gritos de "goooool" e palavrões que a pobre mãe do juíz nunca pensou ouvir a essa altura da vida.


Na verdade, nada disso me importa. Esta noite de quarta-feira é no meu calendário sem data simplesmente agora. E o que tem no meu agora? Por um minuto me abstraio de noções, sentidos, preocupações, conceitos e desejos. Aqui, entre quatro paredes, algumas portas, muitas janelas, eu. Tudo é muito grande e a noção de espaço está perfeitamente dentro, cabe.


Cabe agradecer aos meus orixás por um dia que tinha tudo pra ser como outro qualquer. Mas não o foi, nunca é e nunca será. Não! Porque nessa quarta-feria sem graça e cheia de graça eu acordei me alimentando de sorrisos largos, olhos brilhantes e esperança latentemente verde!
Não, porque eu amanheci descobrindo que o amor não se restringe à espaços físicos e é tão forte que chega de Salvador até a mim sem gastar nem um tostão. E o mais mágico de tudo é que nem sou eu o personagem dessa estória tão cheia de angústias típicas de finais felizes. Acho que é porque amar não tem direção e nem barreiras, vai de um pro outro como vírus... é só estar perto do primeiro espirro. E uma voz apaixonada ao telefone vem pra me dizer que é sim possível seguir o "flow" da vida e com ele lambuzar a boca de chocolate! Ah Camila minha fulô... como eu te quero bem! Como eu te quero cada vez mais e mais perto do Elevador Lacerda! Há de estar longe de mim, mas nos braços seguros de Oxóssi!

Abençoada seja minha quarta-feira tão cheia desses dois!

O desenho é do Leandro, aquele.... o Lisboa.


2 Comments:

Blogger Diante de mim, eu mesma! said...

Ô minha borboleta colorida! Te amo sem tamanhos! Também te quero feliz! Seja na Suíça, em Sampa ou em Paris! Quem sabe NY, cheia de chafariz! Qualquer lugar! O importante é amar e deixar derramar deste pote de amor o sabor da liberdade e da alegria que ele causa em quem se entrega! Pula no baudinho nêga! Te amo sempre e cada vez mais!

10:23 pm  
Anonymous le said...

o abismo é relativo.

5:25 pm  

Post a Comment

<< Home